03/08/2013

PERCURSO 03: Circular de 6,5 kms com início e fim nos Capuchos

Extensão: 6,5 kms   Dificuldade: moderada, com alguns desníveis acentuados  Duração: +/- 3h30
Recomenda-se que o início seja de manhã bem cedo, pois atravessam-se algumas zonas sem sombra, efectuando o circuito no sentido dos ponteiros do relógio. Opção: terminar com uma visita ao próprio Convento dos Capuchos.
Partindo do parque de estacionamento dos Capuchos para leste passa-se um velho chafariz e, na bifurcação, toma-se a via da esquerda, para norte, passando próximo do Alto das Três Cruzes. Um atalho leva-nos ao cabeço das respectivas, que já nem existem, mas sempre dá para espreitar a região saloia a norte. Sempre a descer toma-se a direcção do antigo convento, hoje uma quinta privada, de Santa Ana do Carmo, cerca de um quilómetro a noroeste. Interceptamos então o Caminho do Rio Velho, que desce desde o Penedo, e prosseguimos até à pequena aldeia de Gigarós perdida aqui nestas faldas da serra mais viradas a norte. Pelo Caminho do Rio de Milho/Caminho do Carmo, breve alcançamos outra pequena aldeia, Eugaria, que se alonga à beira da estrada de Colares. Um belo panorama, aqui, sobre o vale, na direcção de Colares e Galamares.  Conforme acompanhamos a estrada que vai subindo em direcção a Monserrate, destacam-se agora algumas quintas como a da Marquesa do Cadaval, Quinta da Bela Vista ou a da Capela.
Defronte a Monserrate abandona-se a estrada principal inflectindo para a direita, tomando a direcção sudoeste. Entramos num complexo de belos e pequenos lagos da Tapada de Monserrate, que abastecem a outra zona Monserrate, a do palácio, do outro lado da estrada.
Prosseguindo o trilho chegamos a outra lagoa cerca de um quilómetro para sudoeste, os Mosqueiros, diz-se que serve de reserva de água para os 'Kamov' os hélis de combate a incêndios. Estamos já perto do ponto inicial, os Capuchos, subindo agora um pouco, passando ao lado de uns velhos reservatórios da Águas de Cascais.
Uma visita ao Convento e à beatitude da Natureza na sua área envolvente, no fim deste périplo de seis quilómetros e meio, será um óptimo corolário para este passeio matinal.




um dos pequenos lagos na Tapada de Monserrate

espreitando o palácio a partir da Estrada de Colares, junto à Quinta da Capela

Sem comentários:

Enviar um comentário